Forum Mundo Verde
Bem-vindo(a) ao fórum! ஃ Forum para amantes da Natureza, pagãos, wiccans e curiosos ஃ Participa! ☺️


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Símbolos Celtas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Símbolos Celtas em Sex Abr 19, 2013 10:50 pm

Aredhel

avatar
Admin
Admin
Resolvi colocar um tópico sobre símbolos celtas, tirei-os de alguns sites, se virem que falta algum... por favor acrescentem!! Que este tópico seja bem completo e informativo para toda a gente (6587) Se virem que a descrição não está certa ou incompleta, acrescentem! Colaborem!! Assim todos nós aprendemos Smile E como existe muita coisa boa em inglês e péssima em português, quem quiser dar uma explicação, dizer qual gosta mais, porque gosta mais e o seu significado, chutemmm!

Aqui vai:



Triskelion:
Um termo grego que significa "três pernas", e, portanto, este sinal é muito parecido com três pernas correndo.
O significado do símbolo celta aqui é adequado, porque este símbolo representa a concorrência e o progresso do homem.



Triquetra:
Termo latino que significa "três pontas".
É um símbolo sagrado, e tem muitos significados. Eles variam em seus aspectos de espírito, da natureza e do cosmos.



Tripla Espiral:
Representa o desenho dos três poderes da donzela, mãe e anciã.
É um sinal do poder feminino e, especialmente, o poder através de transição e de crescimento.



Três raios (Arwen):
O primeiro e terceiro raio deste símbolo representam a energia masculina e feminina (respectivamente).
O raio médio representa o equilíbrio de ambas as energias.
O símbolo de fogo Arwen é o símbolo com os 3 raios para baixo.



A Espiral:
Representa a energia etérea que irradia para fora (ou para dentro, dependendo da sua perspectiva) e também simboliza o crescimento, o nascimento e a expansão da consciência.



Cinco vezes:
Esse padrão também representa o equilíbrio.
Os quatro círculos externos simbolizam os quatro elementos: terra, fogo, água, ar.
O círculo do meio une todos os elementos com o objetivo de alcançar o equilíbrio entre os quatro elementos ou energias.



Triplo:
O centro desse símbolo representa o "hub", significando a unidade dos três poderes.




Dupla Espiral:
Um sinal de equilíbrio e também representante dos equinócios.



Cruzes:
Representa a ponte ou a passagem entre o céu ea terra.
O círculo na cruz rodeado significa infinito amor espiritual e eterna.

Agora de um outro site, uma explicação mais extensa:

TRISKELION / Triskle Triskle é um símbolo celta que representa as tríades da vida em eterno movimento e equilíbrio.
Exemplos:
* nascimento, vida e mortejavascript:emoticonp('(mblk,m)')
* corpo, mente e espírito
* céu, mar e terra

Este importante símbolo, também conhecido como triskele, triskelion ou tryfot, é uma espécie de estrela de três pontas, geralmente curvadas, o que confere ao símbolo uma graciosa fluidez de movimento.
Pode ainda ser definida como um conjunto de três espirais concêntricas.
É um dos elementos mais presentes na arte celta, e tem sua origem atribuída aos povos mesolíticos e neolíticos.
O triskele é um antigo símbolo indo-europeu.
Também era utilizado por povos germânicos e gregos.
Os Celtas consideravam o três como sendo um número sagrado.
A primitiva divisão do ano em três estações - primavera, verão e inverno - pode ter tido seu efeito na triplicação de uma deusa da fertilidade com a qual o curso das estações era associado.
Ou seja, o triskle, com suas três pontas, está associado ao fluxo das estações e por conseqüência representa a própria Deusa.
Ademais, temos uma conexão óbvia com as três faces da Deusa (Donzela, Mãe e Anciã), bem como às três fases da lua (crescente, cheia e minguante), ou ainda com nossa natureza tríplice (corpo, mente e alma).
Assim sendo, fica clara a importância do triskle para a religião da Deusa.
Sua presença em achados arqueológicos em terras celtas, da Irlanda à Europa Oriental, atesta sua ampla adoção pelos Antigos.
A iconografia continental atribui grande ênfase ao simbolismo da tríade, o conceito da triplicidade e o conteúdo mítico-literal ausente no continente é amplamente fornecido pela infindável variação desse tema na literatura irlandesa e galesa.
Entre o Antigo Povo Celta haviam muitos Símbolos de Poder, como hoje no Cristianismo temos a Sagrada Cruz por exemplo.
Um dos mais conhecidos Símbolos de Poder para os Celtas chamava-se "Triskle" ou " Triskelion ".
Este Símbolo é o mais encontrado na Arte Celta que data aproximadamente de 1.800 Anos antes de Cristo.
Triskelion pode ser representado como uma Estrela de 3 Pontas que são geralmente curvas, dando a idéia de Movimento.
Também pode ser representado por 3 Espirais Concêntricas.
O Número 3 dentro da Magia Celta e na Magia Natural de hoje é considerado um Número Poderosíssimo e sempre esteve presente na Magia Celta.
Sua Entidade Maior, a Grande Deusa em sua Tríplice Manifestação (Donzela, Mãe e Anciã), também ali estava presente em toda a Manifestação da Vida, a começar pelas Estações do Ano, cuja divisão Primitiva era Primavera, Verão e Inverno.
Triskelion é ainda um Símbolo que pode ser usado como Ornamento, emoldurando outro enfeite qualquer, pois é antes de tudo um Símbolo de Proteção.
Um Brinco com 3 Pedras em Ramos de Flores é uma nítida Alusão ao Símbolo de Proteção Triskelion, Triskele ou Triskle.
Agora que você já conheceu um pouco deste Mágico e Benéfico Símbolo de Poder do Antigo Povo Celta, começe a observar melhor as Bijouterias e/ou Jóias com mais atenção.
De certo, começará a reconhecer Símbolos Mágicos de Proteção e Poder em cada uma destas Peças, que normalmente são reconhecíveis somente por Estudantes e/ou Praticantes de Magias Benéficas e até mesmo por determinados e experientes Ourives.


Em suma, o símbolo Triskelion celta e significa prende-se com a concorrência do homem a progredir.
O termo grego Triskelion literalmente significa "três pernas", e de forma adequada, este sinal parece muito bem como três pernas correndo.
O Triskelion (também designado por triskele, triquetra ou fylfot) Celtic símbolo significado detém dois grandes componentes ou níveis de simbolismo.
Primeiro - quando se observa este símbolo, somos tomados com o conceito de movimento. Todos os três ramos (pernas, saliências, ângulos) estão posicionados de tal maneira, de modo a tornar o símbolo aparecendo como se estivesse em constante movimento para a frente.
Isto não é acidental, sentimento de movimento, neste símbolo, representa:
· ação
· ciclos
· progresso
· revolução
· concorrência
· avançar

Em segundo lugar - as três saliências (pernas, ângulos, ramos, etc) são de significativa importância simbólica. No entanto, dependendo da época, região, cultura, histórias mitológicas, etc.
As diversas representações dos três saliências encontradas na Triskelion são:
1. Espírito, Mente , Corpo
2. Pai, Filho, Espírito Santo
3. Mãe, Pai, Filho
4. Passado, Presente, Futuro
5. Poder, Intelecto, Amor
6. Criador, Destruidor, Sustentador
7. Criação, Preservação, Destruição

Todas estas simbologias (e ainda mais) podem ser designadas para cada uma das pontas encontradas no Triskelion.
A combinação desses dois componentes (emoção & atributos) nos leva a concluir que este símbolo celta tem como significado uma história de marchar à frente no esforço de chegar a entendimento (no contexto de uma das muitas tríade dinâmica listadas acima).
É interessante notar lado que o número 3 é um nº de energia infinita.
Uma representação do número três associa-se com as três principais fases da lua (nova, meia-lua, cheia).
Quando acrescentamos as implicações lunares para o significado da Triskelion temos:
· mistério
· feminino
· intuição
· subconsciente
· espiritualidade
· iluminação
· desejo oculto

Como você pode ver, o significado do símbolo celta Triskelion é muito maior do que apenas "três pernas.
Quando se combinam as variáveis listadas aqui com o conceito de movimento e de evolução e iluminação, nós identificamos que o significado do símbolo celta Triskelion tem conotação muito mais ampla.
Em suma, a soma dos significados deste símbolo celta é:
· crescimento pessoal
· desenvolvimento humano
· espiritual expansão

Os celtas consideravam o três como sendo um número sagrado.

"Basta ver que a sabedoria dos celtas, tanto na Irlanda quanto no País de Gales, foi preservada através das tríades", disse Cláudio Crow em uma palestra (ver link abaixo).

"Sempre você tem o conhecimento sendo passado em forma de tríades; do conhecimento mais avançado, mais profundo, até coisas práticas. Por exemplo: "Três coisas que um bom cavaleiro tem de ter: Uma boa montaria, uma boa sela, e (com o perdão da palavra) uma boa bunda." É verdade; eles falam justamente assim. Quer dizer, são coisas das mais elaboradas até as mais básicas, sempre passadas na figura de triplicidade. Esta triplicidade vai estar sendo muito importante para a evolução filosófica dentro do ponto de vista celta. Não adianta a gente evoluir apenas numa destas categorias: físico, mental e espiritual."

Como todo símbolo, também pode ser utilizado como um amuleto de proteção.

----------------------------------------------------------------------------------------------

Cruz Célta (tirada da wikipedia)

A Cruz céltica ou cruz celta, combina a cruz com um anel que lhe faz interseção por trás. É um símbolo que caracteriza os celtas, e suas origens são anteriores ao cristianismo. Esta cruz representa uma das principais formas na arte deste povo.
[editar]Origens

Nas regiões celtas da Irlanda e da Bretanha são encontradas muitas cruzes com este formato, especialmente a partir do século VII. Algumas dessas cruzes célticas continham inscrições, com letras rúnicas. Algumas cruzes sobrexistem na Cornualha e em Gales, nas ilhas Iona e Hébridas, como também em muitos outros lugares da Irlanda.
Cruzes assim, feitas de pedra, são achadas ao sul da Escócia e na Cumbria, mas estas foram feitas já sob influência anglo-saxã. As cruzes célticas mais famosas são a Cruz de Kells, em Meath County e as cruzes no Monasterboice, em County Louth.
Existem numerosas representações da cruz combinada com um círculo, ao longo da história da cristandade. A chamada Cruz do Sol, que tem sua origem no paganismo do Noroeste Europeu - que simbolizava o deus nórdico Odin - e ainda nos Pireneus e na Península Ibérica - sem que haja uma origem comum entre estas e a cruz cristã.
Note-se que antigamente a palavra "cruz" no Inglês antigo/Anglo-saxão, significava "rood" (cruz de Cristo ou crucifixo). A palavra "cruz" em Inglês tem origem indirecta do Latim crux, crucis, passando para kross através do Nórdico primitivo. Linguisticamente é supreendente a forma como os invasores pagãos nórdicos/escandinavos ("Vikings") devem ter adoptado a palavra deles para "cruz" nos anglo-saxónicos que se tornaram Cristãos.

Símbolo político

As associações culturais da cruz céltica e a cruz do sol, da qual derivou - com conotações da cristandade, Westernness, e as tradições antigas Arianas - têm desde os anos 1960, encorajado a co-opção de uma forma estilizada como o emblema de vários grupos da extrema direita, particularmente em França, incluindo o significativamente denominado Occident (Ocidente) e o GUD (Grupe Union Droit or Groupe Union Défense).
Nas décadas mais recentes, o símbolo foi adoptado pelo movimento White Nationalist, como um símbolo para a representação de todas as pessoas caucasianas europeias. Quando se utiliza este meio, às vezes chamado de "sun wheel" (roda do sol). O símbolo às vezes, também pode ser identificado com os nacionalistas radicais da Third Position (Terceira Posição) ou da persuasiva Catholic nationalist (Nacionalistas Católicos).
Este novo simbolismo eclipsou bastante o tradicional em França, Itália e muitos outros países Europeus.
As cruzes célticas também estão associadas a grupos políticos que defendem uma maior independência ou outras medidas relacionadas com as minorias célticas (cf Breton nationalism (Nacionalismo Bretão)).

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Animais célticos

Os Celtas acreditavam que símbolos de animais transferiam as qualidades e poderes do animal representado para eles. O do touro traria força de vontade, sendo também um sinal de virilidade para o homem e de fertilidade para a mulher, além de simbolizar riqueza. O gato dava poderes de introspecção e intuição, enquanto o cachorro significava boa sorte e saúde. Acreditava-se que o pato e o ganso possuíam as qualidades da honestidade e da compreensão.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nós céltas



Os símbolos de nós célticos podem ser vistos em cruzes nos cemitérios, pois não têm início ou fim. Simbolizam a continuação da vida após a morte. Também eram usados em roupas e itens de casas para trazer boa sorte, boa saúde e uma vida longa.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Árvores céltas

A árvore foi um importante símbolo dos celtas, que eram druidas, ou adoradores de árvores. Cada espécie possui um significado diferente. A bétula era um símbolo de renovação. A sorbus significava proteção. A alnus trazia resistência, força e paixão. O salgueiro trazia imaginação, intuição e visão. A fraxinus significava sabedoria. O espinheiro branco simbolizava contradição, e o carvalho, força. Os Celtas utilizavam azevinho para representar ação e objetividade. A avelãzeira significava criatividade, e a macieira, beleza e amor. O espinheiro-negro simbolizava controle. A sabugueira significava um tempo de transição e o abeto era um símbolo de clareza.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

SIMBOLO CELTA CINCO VEZES



Os significados celtas em torno do motivo de cinco vezes são fascinantes e a sua interpretação possui longo alcance. Particularmente, fico completamente encantada com o quinto elemento, e como ele foi concebido pela mente dos antigos celtas.
É impressionante a idéia de integração que ele traduz, se bem que idéia não é exclusivamente Celta. Na verdade, quase todas as culturas possuem capacidade espiritual para observar o seu mundo e o universo em que ela gira e que é uma das muitas interpretações do símbolo cinco vezes.

Os quatro primeiros temas são atemporais, honrados pilares da vida encontradas em inúmeras culturas (incluindo a Celta) e são bastante simples. Eles lidam com estruturas clássicas. Por exemplo:

• Quatro elementos: Fogo, Terra, Ar, Água
• Quatro direções: Norte, Sul, Leste, Oeste
• Quatro estações: Verão, Inverno, Primavera, Outono
Mas e sobre o quinto elemento?

Nossos antepassados espiritualmente sagazes pressionaram suas mentes fora do confinamento rígido como quatro "lados" de uma caixa e compreenderam o conceito de uma essência mais expansiva para unificar o que havia em comum entre os quatro elementos. Esse é o momento onde o quinto elemento faz a sua aparição no pensamento esotérico.
Juntas, as cinco denominações criam uma força equilibrada e unificada que, possivelmente, pode e deve ser aproveitada pela mente humana.
Batendo em equilíbrio, quem sabe que tipo de conhecimento pode ser adquirido?
Os Druidas sugeriram que haveria englobamento de um todo de iluminação quando os cinco aspectos da natureza fossem equilibrados dentro da compreensão humana. O símbolo celta cinco vezes pode ser usado como uma campanha de ampliação da mandala. Você pode facilmente cair em círculos de interconexão e encontrar uma profundidade no sentido de que outra forma poderia ser esquecida em um olhar superficial. Por exemplo, como eu mergulhei o símbolo, descobri os segmentos do ano celta localizado no centro do círculo (quinto elemento) círculo.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Espirais Celtas

As espirais celtas são encontradas em vários artefatos e construções antigas, o seu significado reside na beleza e na simplicidade dos seus traços. Geralmente, representam o equilíbrio do universo dentro de nós, ou seja, o equilíbrio espiritual interior e a consciência exterior.

Elas formam um padrão que começa pelo centro e se deslocam para fora ou para dentro, conforme a sua configuração. Esses movimentos podem ser observados de forma figurada no sentido horário ou anti-horário.

As espirais com movimentos no sentido horário estão associadas ao Sol e a harmonia com a Terra ou movimentos que representam à expansão e à atração, em relação ao centro.

Por outro lado, as espirais com movimentos no sentido anti-horário estão associadas à manipulação dos elementos da natureza e aos encantamentos que visam à interiorização e à transmutação de energias, assim como a proteção.

Lembrando que entre os celtas, mover-se em torno de um objeto em sentido anti-horário era considerado como mau agouro.

Os antigos túmulos megalíticos de Newgrange, Knowth, Dowth, Fourknocks, Loughcrew e Tara, na Irlanda, são exemplos maravilhosos de espirais, anterior aos celtas, conhecidos como "As Espirais da Vida" e que representam, de um modo geral, o ciclo da vida, da morte e do renascimento.

As espirais da vida são belas representações da eternidade da alma!

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Triquetra (tirado da wikipedia)

Triquetra é um simbolo usado no cristianismo, na magia, na bruxaria e na Wicca.
Originário das tradições Celtas, ele representa as três faces da Grande Mãe, a energia criadora do universo, cujas três faces são a Virgem, a Mãe e a Anciã. Também representava as estações do ano, que antigamente era dividido em três fases, primavera, verão e inverno.
Para os cristãos, o triquetra simboliza a Trindade.
A triquetra, em latim triquætra, é similar a um tríscele e pode ser interpretada como uma representação do Infinito nas três dimensões ou a Eternidade.
Era um simbolo muito comum na civilização Celta devido o seu enorme poder de proteção. Encontrado inscrito em pedras, capacetes e armaduras de guerra, era interpretado como a interconexão e interpenetração dos níveis Físico, Mental e Espiritual.
O círculo no meio, assim como no pentagrama, representa a perfeição e a precisão.
No Cristianismo, este símbolo passou a representar a trindade cristã, o Pai, o Filho e o Espírito Santo.
A Triquetra foi utilizada no seriado norte-americano Charmed para representar o poder triplo das três irmãs que lutam contra o mal com poderes sobrenaturais. O símbolo aparece inscrito no "Book Of Shadows" (Livro das Sombras), na coleira da gata Kitty e em vários episódios da série.
É também o símbolo adotado pelo baixista John Paul Jones na composição dos símbolos enigmáticos da capa do quarto álbum da banda de rock and roll britânica Led Zeppelin.
Recentemente, uma forma de Triquetra, constituída por um triângulo com espirais, foi utilizada na novela brasileira global, Eterna Magia. Ele podia ser visto na entrada do Museu das Bruxas.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Simbolos Celtas

Durante séculos, os símbolos e sinais Celtas detinham um incrível poder para os antigos celtas em todos os sentidos da vida.
Hoje, podemos aprender sobre esse poder e utilizá-lo, compreendendo a linguagem dos símbolos celtas.
Pelo mundo mágico dos símbolos e seus significados, podemos dizer, que de um modo geral, os símbolos celtas estão associados às espirais da vida e ao número três, tido como sagrado na cultura celta.
Desde as formas mais simples às mais compostas, encontraremos um padrão exato de movimentos centrífugos e centrípetos, representando movimentos internos e externos ligados aos ciclos do homem e aos fenômenos da natureza.
Os símbolos celtas, geralmente, são formados de espirais simples, duplas e triplos.

As manifestações artísticas celtas possuem marcante originalidade, embora denotem influências asiáticas e das civilizações do Mediterrâneo (grega etrusca e romana). Há uma nítida tendência abstrata na decoração de peças, com figuras em espiral, volutas e desenhos geométricos. Entre os objetos inumados, destacam-se peças ricamente adornadas em bronze, prata e ouro, com incisões, relevos e motivos entalhados. A influência da arte celta está ainda presente nas iluminuras medievais irlandesas e em muitas manifestações do folclore do noroeste europeu, na música e arquitetura de boa parte da Europa ocidental. Também muitos dos contos e mitos populares do ocidente europeu têm origem na cultura dos celtas.

A escrita, desenvolvida tardiamente (alfabeto ogâmico), era considerada mágica, e somente os seus sacerdotes a aprendiam, os famosos druidas. Antes disto, toda a cultura era passada oralmente e, por isso, muito do que sabemos hoje é uma mínima parte da real contribuição deste povo para a humanidade e ainda assim misturada com o paganismo clássico e com o cristianismo.






Nós Celtas

Existem poucas informações à respeito dos nós e de sua exata simbologia de acordo com cada tipo de dobradura. Mas o que pode concluir a partir do que se tem é que os celtas exprimiam com este tipo de desenho a idéia de que tudo está ligado, amarrado e de forma simbiótica, a evolução de todos se dá de forma conjunta.
É um símbolo da igualdade de essências e da interconexão de toda a vida (como vindo de uma coisa só).




Claddagh

Como quase tudo o que se tem da cultura dos celtas, a simbologia do Anel Claddagh está inserida em uma lenda:
Por volta do século XVI um jovem ourives apaixonado de Galway chamado Richard Joyce foi raptado por piratas. Pensando na sua donzela, ele desenhou um anel para expressar o que ele sentia. Consistia num coração, como expressão do amor, uma coroa como sua lealdade e em mãos como amizade.
Ao retornar após cinco anos, ficou extasiado ao saber que ela não havia se casado, e a presenteou com o anel. O Claddagh tem sido considerado um presente de casamento desde então.
Outras lendas dizem que o desenho foi trazido das Cruzadas por um rapaz capturado pelos Sarracenos. Qualquer que seja a história, se tornou um forte símbolo de afeição. O coração no centro do desenho representa o amor, as mãos que o circundam representam a amizade, e a coroa em cima (se presente) simboliza fidelidade. Os Claddagh são usados na mão esquerda, virados para o corpo, se seu coração já foi conquistado. Se não, usa-se o anel na mão direita, virado para a unha.



Cruz Celta

O Símbolo da cruz, bem mais antigo que o cristianismo era uma das principais formas de expressão artística entre os celtas. É seguida em sua base por um círculo, que representa a unicidade e o ciclo eterno.

Associada à coragem e ao heroísmo, a cruz celta ajuda a superar obstáculos e a conquistar vitórias graças aos próprios esforços. Atrai reconhecimento, fama e riqueza, mas essas bênçãos só são garantidas para quem trabalha com afinco e dedicação. Por isso, a cruz celta também concede força de vontade e disposição. A divindade relacionada a esse talismã é Lug, o Senhor da Criação na mitologia celta.



Triquetra

É um símbolo usado na magia, na bruxaria e na Wicca, e representam as três faces da Grande Mãe, a energia criadora do universo, cujas três faces são a Virgem, a Mãe e a Anciã. Também representava as estações do ano, que antigamente era dividido em três fases, primavera, verão e inverno.
A triquetra, em latim triquætra, é similar a um tríscele e pode ser interpretada como uma representação do Infinito nas três dimensões ou a Eternidade. Era um símbolo muito comum na civilização Celta devido o seu enorme poder de proteção. Encontrado inscrito em pedras, capacetes e armaduras de guerra, era interpretado como a interconexão e interpenetração dos níveis Físico, Mental e Espiritual. O círculo no meio, assim como no pentagrama, representa a perfeição e a precisão. Plagiado pelo Cristianismo, este símbolo passou a representar a trindade cristã, o Pai, o Filho e o Espírito Santo.



Triluna

A Triluna representa os aspectos da Deusa; Virgem, Mãe e Anciã.
O símbolo começou a ser utilizado com o surgimento da Wicca e das correntes New Age e neopagãs, e não possui relatos muito significativos entre povos antigos. Os antigos povos que adoravam deusas lunares comumente desenhavam círculos ou semi círculos (meia luas) como alusão a lua, mas não exatamente da forma como a triluna.
É atualmente muito usado pelas correntes neopagãs para simbolizar a polaridade feminina, tida como grande mãe, e seus aspectos de transformação em relação à lua, Virgem-lua crescente; Mãe – Lua Cheia e Anciã – Lua Negra. Serve como símbolo da Deusa e como um evocador de bênçãos da mesma.



Árvore da Vida

As arvores por si sós já eram sagradas para os Druidas. Este símbolo representa também a transmutação e o regresso ao mesmo ponto, um ciclo interminável e natural, pelo fato de as raízes e a copa estarem unidas. Podemos retirar também a relação com os Mundos (Supramundo, Mundo e Submundo). O fato de o Superior e o Inferior estarem unidos por nós nada mais é que a afirmação “o que há em cima, há em baixo”. As arvores, além de guardar os mistérios do universo, são os portais para o mundo dos Deuses. Elas representam o equilíbrio e elo entre os elementos da natureza. A Yggdrassil para os Nórdicos era uma arvore colossal que sustentava todos os mundos e reinos. Os druidas cultuavam o mesmo e por isso que eram os “Sábios das Arvores”.

A palavra Druida significa “Aquele que tem conhecimento do Carvalho”.
O carvalho, nesta acepção, por ser uma das mais antigas e destacadas árvores de uma floresta, representa simbolicamente todas as demais. Ou seja, quem tem o conhecimento do carvalho possui o saber de todas as árvores.
É importante dissociar as palavras “Druida” de “Celta” porque muita gente faz confusão. Celta é o nome do povo, enquanto Druida é o nome dado a uma casta de sacerdotes especiais que viviam entre os celtas e agiam como conselheiros destes. É a mesma relação entre “judeus” e “rabinos”.

A ligação dos Druidas com as Árvores se dá ao tratamento de respeito e troca que se praticava nos tempos antigos, sabendo-se que a madeira era o único combustível, usada também na construção de casas. A madeira era utilizada com respeito e honra, compreendida como sagrada e mantedora da vida.
A vida cotidiana de um Druida estava apoiada na estrita subserviência a estas regras e na observação da natureza, onde descobriram os usos medicinais; o respeito pelos bosques como lugares sagrados era outra de suas ocupações, para o qual contaram com o apoio da aristocracia militar das comunidades celtas.
O hermetismo destes ritos, assim como seu caráter oral, fazia com que a capacidade mais admirada pelos druidas fosse sua memória, por isso seus sucessores na tribo deviam se destacar desde jovens nesse sentido, além de jurar honrar sempre aos deuses (o conhecimento era secreto), não obrar imprudentemente e estar sempre disponíveis para os serviços que demandasse a comunidade.


_________________


Meow!
Ver perfil do usuário

2 Re: Símbolos Celtas em Sab Abr 20, 2013 12:16 am

São lindos! (gfd86)
já conhecia alguns como os nós, as espirais e os triplos e até tenho uma pequena cruz celta que anda sempre na minha carteira! mas por acaso não sabia que atraia força de vontade e disposição! mas ainda bem porque às vezes fazem muita falta...

obrigada pela informação!

Ver perfil do usuário

3 Re: Símbolos Celtas em Sab Abr 20, 2013 12:42 pm

bom tópico..gostei imenso tenho é de ler isto quando tiver mais tempo...agora estou com pressa depois vejo isto melhor...

Ver perfil do usuário

4 Re: Símbolos Celtas em Sab Abr 20, 2013 2:46 pm

Eu gosto da cultura celta...e pena e n haver muitas coisas sobre ela e os seus Deuses...
Obrigada pelo texto!

Ver perfil do usuário

5 Re: Símbolos Celtas em Sab Abr 20, 2013 4:16 pm

Aredhel

avatar
Admin
Admin
Temos que colocar outro tópico a falar dos deuses celtas! Se conhecerem mais algum símbolo, chutem!!

Foxglove, cruzes celtas são lindas! (jhjhjjk)


_________________


Meow!
Ver perfil do usuário

6 Re: Símbolos Celtas em Ter Maio 07, 2013 9:39 pm

Adorei o tópico (jhjhjjk)


_________________
"Ela retira seu coração do mais alto dos céus e o coloca no mais profundo da terra, abandonou o céu, abandonou a terra - ao mundo inferior ela desceu."
(Trecho do livro: Caminho para iniciação feminina)
Ver perfil do usuário

7 Re: Símbolos Celtas em Qua Maio 08, 2013 9:57 am

Adorei! Só uma pequena correcção: os três raios são um símbolo druída, e chama-se Awen (não Arwen). Fica completo com um ponto no topo de cada um dos raios e envolto em dois (ou 3, agora não me recordo) círculos. Mais tarde posso colocar o significado completo explicado pela OBOD.

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum